Livre Partida

Organizar uma viagem grande como a nossa não é tarefa simples, mas também não é nenhum bicho de sete cabeças. O primeiro e mais importante passo é tomar a decisão. Depois disso, o resto é planejamento, pesquisa, reunir informações e se basear na experiência de quem já realizou empreitadas parecidas. Nós planejamos a nossa expedição cerca de dois anos e meio, tempo que calculamos necessário para levantarmos uma parte do dinheiro que precisamos para concretizar o nosso sonho.

Nesse meio tempo, nem tudo saiu como o esperado: muitas coisas saíram mais caras do que o previsto, a economia brasileira entrou em um momento difícil, o dólar foi às alturas e, literalmente, quebrou nosso planejamento em mais de um terço de diferença! No entanto, superando as adversidades, estamos buscando novas ferramentas para dar a volta por cima e mantivemos a data de partida: saímos em novembro de 2015.

Se você está se preparando para uma grande viagem, seguem algumas dicas e referências que têm nos ajudado:

– Defina o estilo e roteiro de sua viagem, isso irá lhe fornecer uma ideia dos custos envolvidos;

– Esteja preparado para mudar tudo, sempre que for preciso, esteja aberto a mudanças e adaptações até para poder crescer e ampliar o seu projeto;

– Calcule o seu prazo de preparação e faça um cronograma de tarefas baseado nele;

– Converse com quem já fez algo parecido e também com quem não tem nada a ver com o assunto. Dicas e boas ideias podem vir de qualquer lugar;

– Divulgue o seu projeto para o maior número de pessoas. Ao fazer isso, você não se permitirá mais desistir e ainda irá contar com o apoio de muita gente;

– Prepare tudo o que puder, mas não se prenda ao que não foi possível fazer. Isso se resolverá depois;

– Tenha o seu objetivo em mente o tempo todo. Saber o que você quer é a ferramenta mais poderosa para consegui-lo. Tenha ideia fixa, com a convicção de que isso se tornará realidade;

– A Carta Verde é um seguro exigido para se entrar de carro nos países participantes do Mercosul. Quando chegamos em nossa primeira fronteira, com o Uruguai, precisamos contratá-lo. Trata-se de um documento fácil de ser conseguido e acabamos emitindo-o na própria fronteira, na cidade de Chuí, em um posto de gasolina. No entanto, se tivéssemos feito isso com mais antecedência, poderíamos ter conseguido uma cotação melhor. Na fronteira, quase todos os lugares vendem o seguro a um preço tabelado (pagamos R$240 por 30 dias de validade) enquanto as seguradoras oferecem a um valor bem menor (a Porto Seguro faria R$460 por 100 dias) ou até mesmo emitem o documento como parte do seu seguro no Brasil. Portanto, vale a pena se programar com antecedência!

– Sempre faça um seguro para o carro ao entrar em um país. No único país que não fizemos batemos o carro e foi um prejuízo que poderia ser evitado;

– Ande sempre com os reservatórios de água e combustível cheios. Você nunca sabe onde e por quanto tempo irá acampar;

– Se ninguém te convidou a ficar em uma casa tome banho em algum lugar antes de anoitecer.

– Se tiver que consertar algo faça logo e não fique protelando. Se não tiver as ferramentas certas compre-as logo e faça o que tem que fazer. Se você perder o timing você pode perder a peça ou piorar o que está quebrado.

– Anote tudo o que você fez, principalmente relacionado a gastos, kms, peças do carro, o tempo que tem que trocar, etc.

– Quando você viaja com alguém, seja lá com quem for, você terá discussões. Aprenda a ceder, perdoar e tente não fazer o que o outro não gosta.

– Sempre que possível deixe as baterias bem carregadas. Carro, casa, celular, computador, câmeras. Você nunca sabe quanto tempo ficará sem carrega-los.

– Seja o mais econômico possível nos seus gastos. Isso irá te render muito mais tempo de viagem.

– Antes de entrar em algum país informe-se sobre ele. Geografia, política, história, costumes, dados básicos, pontos interessantes a se conhecer e conhecimentos gerais.

– Aprenda a falar a língua deste local que você está, ou ao menos algumas palavras ou gírias mais usadas, isso gera identificação.

– Sorria sempre que for conversar com alguém ou pedir informações. O sorriso é contagiante.

– Não deixar o carro estacionado na rua em cidades grandes porque você pode ser roubado.

– Se deixar o carro na rua tente não deixar as coisas de valor dentro dele.

– Andar devagar nas estradas gasta menos combustível.  Descobrimos que dirigir a 80km/h gasta muito menos combustível (que é o nosso principal gasto na viagem), é mais seguro, menos estressante e possibilita a admiração da estrada que costuma ser incrível. Muitas vezes as partes mais bonitas da viagem são as estradas.

– Use os aplicativos iOverlander e MapsMe. Eles ajudam muito! Demoramos para começar a usá-los e eles facilitam muito a vida.

– Use o seu GPS mas não confie 100% nele, ele pode te meter em furadas. Use sua intuição!

– Sempre, em cidades grandes, busque os bairros mais ricos para passar a noite. Costumam ser os lugares mais tranquilos e seguros para ficar. Se houver Wallmart também pode ser uma boa opção.

– Se vc trocou uma peça do seu carro que ainda pode ser usada, guarde-a! Não a jogue fora porque talvez você possa precisar dela novamente.

– Prepare uma boa seleção de filmes para você assistir offline. Muitas vezes não se tem muito o que fazer de noite e uma das melhores escolhas é assistir um bom filme no seu computador.

– Se vai viajar pelos Estados Unidos compre o cartão Free Pass para todos os parques nacionais. Válido por um ano. Compensa muito!

Comentários